INAPAF

Congresso se debruça sobre os problemas da família na sociedade atual

por Pastoral Familiar, 25 de agosto de 2011, 0 Comentários(s)

xiiiCongressoFamiliar

Belo Horizonte (MG) sediou nos dias 19 a 21, o 13º Congresso Nacional da Pastoral Familiar, com o tema “Família, pessoa e sociedade” que reuniu cerca de 1.000 pessoas. Várias palestras aconteceram durante o encontro, entre elas, o tema central do congresso, ministrado pelos padres Jorge Alves Filho, assessor arquidiocesano da Pastoral Familiar em BH e João Batista Libânio, jesuíta, professor da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia.

Paralelamente, aconteceu também o 9º Seminário Nacional de Assessores da Pastoral Familiar, no dia 19. O evento reuniu cerca de 150 assessores regionais e os casais coordenadores da Pastoral Familiar nos Regionais da CNBB e de algumas dioceses do Brasil. Durante o encontro os participantes discutiram os avanços e conquistas da Pastoral Familiar no Brasil, nos últimos anos.
Já no Congresso, os palestrantes chamaram atenção, nas suas colocações, para as mudanças de época e da situação das famílias no dia-a-dia: famílias mono-parentais, casais em condições subhumanas e em segunda união, entre outros.

O presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, dom João Carlos Petrini, a partir do tema “Ecologia Humana”, defendeu com base nos documentos da Igreja que, “a primeira e fundamental estrutura a favor da ‘ecologia humana’ é a família”. “O primeiro passo para pensar uma ecologia humana é retornar ao desígnio de Deus sobre a pessoa, o matrimônio e a família”, salientou dom Petrini em suas colocações.

De acordo com o bispo, “o desígnio de Deus a respeito da pessoa, do matrimônio e da família realiza-se através do entrelaçamento de amor, sexualidade e procriação que constitui o fundamento do matrimônio e da família”.

O domingo, 21, foi dedicado a experiências significativas da Pastoral Familiar; houve também testemunhos sobre a vocação da adoção, pelo representante e coordenador nacional da ONG Humanitário Ai.Bi (Amiti dei bambini ou Amigos das Crianças) além de temáticas como “Segunda União Estável”, “a família diante das drogas” e os trabalhos de formação de agentes da Pastoral Familiar, desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Pastoral Familiar (INAPAF).

O presidente da Comissão Episcopal para o Laicato da CNBB, dom Severino Clasen, abordou o tema “Somos cidadãos, membros da família de Deus (Ef 2.19-20)”.

Com base na mensagem do livro de Efésios, dom Severino afirmou que o congresso é uma oportunidade para refletir sobre as mais variadas situações e aspectos da nossa sociedade onde a família vive, se relaciona, se supera, fomenta seus sonhos, esperanças e desatinos. “Queremos nos lançar no mundo da esperança e da visão de futuro mais sólido da nossa existência. É assim que Paulo se dirige à Comunidade a partir de sua prisão”, sublinhou.

Segundo o bispo, como famílias, “necessitamos construir para nós humanos, uma pátria, um sonho, uma cidade, um lar, a segurança para nos proteger e recuperarmos o sentido verdadeiro do amor”.

Para o assessor da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, padre Rafael Fornasier, dois pontos foram centrais para a importância do Congresso da Pastoral Familiar, a possibilidade de trocas de experiências entre os participantes e a percepção entre os próprios casais, da utilidade dos temas tratados no Congresso para suas vidas familiares.

“O fato de reunir agentes da Pastoral Familiar, assessores eclesiásticos, bispos, Regionais e casais, é um ponto muito positivo, como também a troca e partilha de experiências e a comunhão que os motivam para o serviço e a missão”, afirmou o assessor que completou: “Percebemos que as pessoas ficam felizes em participar porque para elas significa uma sustentação da caminhada das vidas de suas famílias para o próprio exercício daquilo que assumiram”, completou.

O Congresso contou com a participação do arcebispo de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo; do bispo auxiliar de São Paulo (SP) e membro da Comissão para a Vida e a Família, dom Joaquim Justino Carreira; do bispo de Divinópolis (MG) e referencial do Regional Leste 2 (Espírito Santo e Minas Gerais) para a Pastoral Familiar, dom Tarcísio Nascentes e outros bispos.

O 14º Congresso já está marcado para 2014 e será realizado em São Luís (MA

Fonte: CNBB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.