Vida

Dia do Nascituro mobiliza iniciativas em defesa da vida uterina

por Pastoral Familiar, 7 de outubro de 2014, 0 Comentários(s)

nascituroNesta quarta-feira, 8 de outubro é celebrado o Dia do Nascituro, marcando o encerramento da Semana Nacional da Vida, que ocorreu de 1º a 7 de outubro. A data é dedicada à criança que ainda vive na barriga da mãe. Neste período, dioceses e comunidades de todo Brasil organizam atividades e celebrações em prol da vida.

A iniciativa que visa proteger, defender e valorizar a vida humana é o abaixo-assinado pela aprovação do Projeto de Lei 478/2007, conhecido como Estatuto do Nascituro.

Na visão do bispo de Camaçari (BA) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a vida e a Família (CEPVF), da CNBB, dom João Carlos Petrini, “o nascituro é aquela pessoa que ainda não veio à luz, mas já está vivendo no ventre materno e que merece todo carinho para que seja acolhido no momento de nascer, e acolhido pelo resto da vida. Para que possa ter uma família que o ama, e ter pessoas que cuidam dele ajudando a alcançar a maturidade”.

O presidente da comissão sugere que atividades públicas, e também no âmbito da comunidade, sejam feitas para coletar assinaturas em favor da aprovação do Estatuto do Nascituro. “O ser humano que é gerado no ventre de uma mulher, com a participação de um homem, não é fabricado por aquele homem e aquela mulher, não é um produto que eles produzem, é sempre uma criatura de Deus. O homem e a mulher são apenas instrumentos de uma vontade criadora infinitamente maior, a vontade de Deus, que nos quer, e quer a nossa vida”, explica o bispo.

Celebração nacional

A data conhecida como Dia do Nascituro, foi uma decisão da 43ª Assembleia Geral, realizada em 2005, em Itaici (SP). De acordo do o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, o momento é importante para suscitar a reflexão sobre o valor da vida. “A Semana Nacional da Vida e o Dia do Nascituro são ocasiões para que toda a Igreja continue afirmando sua posição favorável à vida desde o seio materno até o seu fim natural, bem como a dignidade da mulher e a proteção das crianças”, afirma.

Para o assessor nacional da Comissão Vida e Família, padre Rafael Fornasier, a aprovação do projeto é necessária. “O Estatuto do Nascituro é projeto de lei que quer reforçar os direitos garantidos na Constituição Federal, também para a criança ainda no ventre materno, de tal maneira que o aborto não seja legalizado no Brasil, por desconsiderar a criança no ventre materno”, explica o padre.

Assessoria CNPF com informações da CNBB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.