Família

Regional Oeste 1 partilha atuação da Pastoral Familiar

por Luiz Lopes, 31 de março de 2022, 0 Comentários(s)

Na noite da última quarta-feira, 30 de março, foi a vez do Regional Oeste 1, que compreende as sete dioceses do Mato Grosso do Sul, apresentar a atuação da Pastoral Familiar. A Live com os Regionais, produzida pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNBB) foi oportunidade de o Brasil inteiro conhecer os esforços de resgate das famílias no contexto pós-pandemia e a ação pastoral com a implantação dos itinerários personalizados de acompanhamento de noivos e recém-casados, principalmente.

Participaram pelo Regional o casal coordenador, Alisson e Solange Schila; o bispo de Corumbá e referencial da Pastoral Familiar no Oeste 1, dom João Aparecido Bergamasco; e, ao final, o secretário executivo, irmão Silvio da Silva. Agentes da Pastoral Familiar de todas as dioceses enviaram vídeos com partilhas sobre as riquezas e desafios encontrados na missão.

Alisson contou que a caminhada da Pastoral Familiar no Regional é contemporânea à estruturação no Brasil. Dentro da história local, o destaque para a atuação do casal Alzinete e Sebastião, coordenadores entre 2000 e 2005, com motivação para uma participação sempre ativa na formação do INAPAF.

“É uma coisa que a Alzinete guarda com grande carinho e hoje ela continua com esse espírito do INAPAF muito forte, contribuindo na missão. Ela guarda com muito carinho porque isso formou um modo muito propício para a Pastoral Familiar no nosso Regional“, contou Alisson.

Em sua coordenação, no momento atual, Alisson e Solange buscaram nas primeiras ações fortalecer o Setor Pré-matrimonial e, na sequência, os demais setores.

Solange contou que a Pastoral Familiar está presente em todas as dioceses, em cada uma de forma distinta. Como coordenadores, buscam ser “um ponto de comunhão para a caminhada”. Ela contou que, entre novembro e dezembro, foi realizada a visita aos bispos de cada diocese. “Isso foi para nós um ganho de entendimento de vida pastoral muito interessante porque percebemos que as demandas, a caminhada pastoral de cada uma delas é muito particular”, indicou.

As partilhas dos casais e assessores eclesiásticos das dioceses, apresentadas em vídeo, destacaram o esforço de cuidado e animação da Pastoral durante o período mais crítico da pandemia e agora com o retorno das atividades presenciais.

Dom João Bergamasco ressaltou o aspecto do cuidado na atuação da Pastoral Familiar, tanto com os agentes e suas família, quanto diante do sofrimento, da dor e das sequelas com as outras famílias.

“Toda essa sensibilidade deve crescer ainda mais, crescendo também esse projeto do acompanhamento personalizado”.

Dom João Aparecido Bergamasco

Como perspectiva, dom João destacou que a Pastoral Familiar não tem respostas para todos os desafios, mas “Jesus é o caminho” e há um perspectiva de sinodalidade a partir do caminho do Senhor.

Nós vamos caminhando, e no nosso encontro com Ele nós vamos percebendo qual é o caminho, quais são as saídas que nós encontramos, quais são as respostas que vamos buscar juntos caminhando, dialogando, criando a sensibilidade. Eu percebo que este é o momento que nós devemos ir repensando também as nossas relações dentro da Pastoral Familiar, entre pastorais, serviços familiares, movimentos familiares, cada vez mais ir pensando e o caminho é este: caminhar juntos, unidos, porque assim a pastoral vai sempre ser forte, vai ser sempre como aquela rocha firme na qual a gente vai construindo a nossa vida, a nossa missão“.

Dom João Aparecido Bergamasco

Confira como foi a live:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.