Família

Papa diz às famílias que é preciso “descansar, rezar e sonhar”

por Pastoral Familiar, 16 de janeiro de 2015, 0 Comentários(s)

papa_e_criancas_filipinas_160115“Providenciar uma casa para Jesus em nossos corações, famílias, paróquias e comunidades, e encontrar cada dia o tempo para rezar”, refletiu o papa Francisco em encontro com milhares de famílias filipinas, nesta sexta-feira, 16 de janeiro, durante visita ao país. O pontífice chamou atenção para que as famílias aprendam a “repousar no Senhor, levantar-se com Jesus e Maria, e ser voz profética”. O Ginásio de Esportes de Malina ficou lotado, com mais de 20 mil fiéis.

Durante a homilia, Francisco destacou também a necessidades das famílias permanecerem em Deus e rezar sempre unida. O repouso de São José foi bastante enfatizado na reflexão do papa, servindo de inspiração, que aparece nas escrituras repousando enquanto lhe é revelada em sonho a vontade de Deus. Ele disse “querer descansar, refletindo sobre o dom da família”. O papa disse “que o repouso, necessário para a saúde das nossas mentes e dos nossos corpos, é essencial também para a nossa saúde espiritual, para podermos ouvir a voz de Deus e compreender aquilo que nos pede”.

“Descansar, rezar e sonhar”, disse Francisco, afirmando que gosta muito da ideia de ‘sonhar’ em uma família: “Não é possível uma família que não sonha. Todo pai e toda mãe sonham seu filho, durante nove meses! Não percam a capacidade de sonhar. Pensemos num casal; sonhemos com sua bondade… Por isso, é muito importante recuperar o amor através da ilusão de todos os dias. Nunca deixem de ser namorados!”

“Se não rezarmos, nunca conheceremos a coisa mais importante de todas: a vontade de Deus a nosso respeito; e repousar na oração é particularmente importante para as famílias, onde aprendemos a amar, a perdoar, a ser generosos e disponíveis e não fechados e egoístas”.

Proteger as famíliaspapafamilias

Em seguida, Francisco se referiu de novo ao Evangelho: “O Anjo do Senhor revelou a José os perigos que ameaçavam Jesus e Maria, obrigando-os a fugir para o Egito e, em seguida, estabelecer-se em Nazaré. De igual modo, no nosso tempo, Deus chama-nos a reconhecer os perigos que ameaçam as nossas próprias famílias e a protegê-las do mal”.

Francisco mencionou as pressões que a vida a família sofre hoje. “A família está ameaçada também pelos crescentes esforços de alguns em redefinir a própria instituição do matrimônio mediante o relativismo, a cultura do efêmero, a falta de abertura à vida”.

Na oportunidade, o pontífice recordou o beato Paulo VI, que teve a coragem de defender a abertura à vida na família. “Paulo VI era valente, era um bom pastor e alertou suas ovelhas sobre os lobos que as rondava. Que ele nos abençoe nesta tarde”. E acrescentou: “Toda a ameaça à família é uma ameaça à própria sociedade”.

Ao final do homilia, o papa advertiu que muitas são hoje as pressões sobre a vida da família, como a fragmentação devido à emigração, a pobreza extrema, o materialismo, etc. “Nosso mundo tem necessidade de famílias sãs e fortes para superar estas ameaças. Toda ameaça à família é uma ameaça à própria sociedade”. Francisco pediu aos filipinos que protejam as suas famílias, “maior tesouro desta nação”.

CNPF com informações do News.va e fotos Rádio Vaticano/L’Osservatore Romano.

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.