Articulistas

Pastoral Familiar: uma Igreja de famílias

por Pastoral Familiar, 1 de dezembro de 2015, 0 Comentários(s)

O tema da Família tem sido muito obordado, ultimamente, e deve ter sido motivo de estudo e consideração por parte dos Conselhos das Regiões e Paróquias. Mas é preciso voltar a ele, já tendo em mãos as conclusões aprovadas pelos Padres Sinodais. A conclusão, propriamente, se dará quando o Papa Francisco se pronunciar de forma magisterial sobre o assunto, conforme lhe foi solicitado. Mas o Papa já permitiu que fossem levadas em conta as propostas do Sínodo, uma vez que as fez publicar indicando, com toda a transparência, até mesmo o resultado das votações de cada parágrafo do texto. Sem dúvida o que vimos foi uma grandíssima convergência doutrinal e pastoral, além da confiança do Papa de que, tratando sem receio e com grande liberdade as questões, mesmo as mais complexas, ouvindo uns aos outros com atenção e humildade, é possível mesmo escutar a voz límpida do Espírito Santo.

Convergência e fidelidade ao Evangelho

Não era exatamente isso que queriam os defensores acirrados desta ou aquela ideia. A imprensa queria que houvesse divisão, novidades doutrinárias, disputa entre grupos rivais, espetáculo. Tanto que ao ser publicado o resultado do trabalho sinodal, alguns veículos de comunicação o julgaram fraco e sem interesse. Se não foi como esperavam, nem merece notícia. Essa é mais uma razão para que nós tomemos nas mãos cada proposta, conforme divulgado pelos meios da Igreja, para fazermos crescer, nas nossas comunidades, o amor e a atenção para com a Família.

Acompanhando a vida pastoral em todo o Brasil, através da Comissão da CNBB para a Vida e Família, não tenho dúvida de que a Pastoral Familiar se abriu e se ramificou por toda parte. Dioceses inteiras que antes não tinham Pastoral Familiar, ou achavam que bastaria ter um ou outro movimento de casais, começaram a entender o propósito dessa Pastoral. Há inúmeras dioceses programando encontros do clero, assembleias de leigos, congressos regionais ou diocesanos e programas de formação permanente sobre o tema do Sínodo.

Foto: Diocese de Osasco.

Dom João Bosco, OFM

Bispo de Osasco – SP
Presidente da Comissão para a Vida e a Família da CNBB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.