Família

Pornografia é um ‘assassino silencioso’ da família, aponta pesquisa

por Pastoral Familiar, 6 de janeiro de 2015, 0 Comentários(s)

acesso_pornografiaNova pesquisa recente nos EUA trouxe novos dados que comprovam que os efeitos da pornografia são devastadores na relação familiar. Segundo levantamento do pesquisador Patrick Fagan, Ph.D., nós pode-se chamar o conteúdo sexual explícito de “assassino silencioso da família”, conforme publicado em artigo do site Charisma News.

O relatório do estudo aponta que 56% dos divórcios possuem uma relação muito próxima com o interesse obsessivo por pornografia, sobretudo dos maridos.

Em dados que merecem atenção, constatou que, em média, 40 milhões de americanos consomem pornografia no dia-a-dia, e a maioria esmagadora é de homens.

Entre os principais danos, o estudioso indica que a pornografia entrava os sentidos racionais de um ser humano, além de corromper suas almas, afastando-os dos cuidados com a vida espiritual.

O mais preocupante é que muitas vezes a pornografia destrói uma relação sem o casal perceber, e depois que os danos já progrediram, o casamento vai ainda mais fundo ao desespero.

Pela dificuldade de tocar no assunto, a fonte vai mais a fundo para tentar desvendar os problemas que a pornografia traz ao casamento, para que pais e maridos possam ficar atentos.

Entre os empecilhos, o artigo destaca a anulação da verdadeira paixão, expectativas constrangedoras e sem nexo para a relação, a perda de confiança e intimidade, uma constante sensação de vergonha e de vazio, e um vício crônico que exige um consumo maior e sem fim para se satisfazer.

O artigo compara o vício da pornografia com das drogas, onde o problema começa com o indivíduo, mas se alastra para todos os seus entes.

Os estudos sobre os efeitos da pornografia são cada vez maiores, e exigem cada vez mais cuidados por parte das famílias e das igrejas.

Fonte: comshalom.org.br 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.