Regionais

Semana da Vida é instituída em Campina Grande

por Luiz Lopes, 22 de março de 2021, 0 Comentários(s)

Após receber apoio da Diocese de Campina Grande (PB), a câmara de vereadores da cidade-sede da Igreja paraibana aprovou o projeto de lei que institui a Semana da Vida, a ser comemorada de 1 a 7 de outubro. A norma, que deverá ser sancionada pelo Poder Executivo nos próximos dias, também reconhece o dia 8 de outubro como o Dia do Nascituro.

Em comunicado, o casal cooperador do Serviço à Vida da Pastoral Familiar no Regional Nordeste 2, Sandro e Lindinalva, disse que a Comissão da Pastoral Familiar do Regional Nordeste 2 celebra com muita alegria a aprovação no último dia 16, na Câmara Municipal de Vereadores de Campina Grande.

“A aprovação de tal lei é uma forte ajuda na nossa missão, que possibilitará envolver toda a sociedade no debate a favor da vida humana desde o ventre materno até a morte”, afirmou o casal.

Eles ainda ressaltaram que todas as forças da diocese de Campina Grande participaram ativamente da movimentação em apoio a aprovação da Lei, com reuniões e lavratura e divulgação de documento oficial em prol da lei.

O bispo diocesano e presidente da Comissão Regional Pastoral para a Vida e a Família da CNBB NE2, dom Dulcênio Fontes de Matos, participou do processo de diálogo para a aprovação do projeto de lei. Além de colocar membros da diocese à disposição para participar de reuniões com o autor da proposta, o vereador Rubens Nascimento (DEM), o religioso emitiu uma carta de apoio à iniciativa.

Em um trecho do documento divulgado antes da votação dos vereadores, dom Dulcênio, em nome do clero, dos religiosos e leigos, dos movimentos, grupos e pastorais da diocese, lembrou que a “vida é considerada um direito humano universal, de todos os povos”. O bispo afirmou, portanto, que a vida é um “preceito fundamental constitucional inviolável e que serve de alicerce a todo ordenamento jurídico”.

“O nascituro não é outro ser que não o próprio ser humano. O desenvolvimento de uma cultura de respeito e valorização à vida que favoreça a compreensão da complexidade que envolve o nascituro, viabilizando sua chegada harmoniosa e sadia é essencial para nossa sociedade”, declarou dom Dulcênio.

Com informações da Pascom Campina Grande e CNBB Regional Nordeste 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *