Vida

Testemunho de padre australiano discute a deficiência na vida da Igreja

por Andre Luiz, 18 de janeiro de 2022, 0 Comentários(s)

O quarto vídeo da campanha #Iamchurch (Eu sou a igreja, em inglês) já está no ar. A peça foi publicada pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida. Dessa vez, o testemunho apresentado é o do padre jesuíta australiano Justin Glyn, SJ. Ele nasceu cego e hoje consegue ter uma baixa visão por meio de telescópios. No entanto, isso não o impede de dar aulas de teologia, ser advogado civil e canonista, além de gostar de estudar línguas e música.

Glyn desmente a ideia de que a deficiência é uma falha. “Os nossos limites não são desgraças ou castigos, mas parte do segredo da nossa condição de seres humanos que partilham, à sua maneira, da imagem de Deus e edificam juntos o Corpo de Cristo”, afirmou.

É um convite a olhar os irmãos com deficiência como “nós”, e não “eles”. Além disso, ajuda a todos a não considerar os que vivem uma deficiência somente como destinatários passivos da atenção da Igreja, mas a descobrir uma vocação comum a todos os fiéis. “Não somos chamados à perfeição como indivíduos. Não! Todos nós somos chamados a partilhar da natureza limitada e vulnerável da qual cremos que Cristo veio partilhar conosco”, completou o sacerdote.

Saiba mais

Os vídeos foram elaborados pela Poti Pictures, divisão cinematográfica da Cooperativa Social Il Cenacolo, primeira produtora cinematográfica social no mundo, que realiza spots, curtas e longas-metragens com atores com deficiência intelectual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.