Igreja

Presidência da CNBB destaca a importância do catequista durante o 11º Simpósio Nacional das Famílias

por Andre Luiz, 29 de maio de 2021, 0 Comentários(s)

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participou do 11º Simpósio Nacional das Famílias neste sábado (29). O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, e o bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral, dom Joel Portella Amado, apontaram a importância da discussão sobre o tema “Família e Catequese”, proposto para o encontro.

Foto: Reprodução/Youtube

“O primeiro lugar da catequese é a família. Os pais e os avós são os primeiros responsáveis pela educação na fé e para a fé das crianças, dos adolescentes e dos jovens. Cada família tem esta vocação: ser escola do amor e da fé, onde se aprende a escutar Deus cultivar proximidade com Jesus”, destacou dom Walmor.

Por sua vez, o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Joel Amado, explicou sobre o Papa Francisco ter instituído, por meio do Motu Proprio Antiquum Ministerium, o Ministério do Catequista.

“É um presente do Papa Francisco. E como presente, precisa ser usado. É estudar, conhecer e, com o tempo, procurar aplica-lo”, destacou dom Joel. “Nunca é demais falar dos catequistas. Nunca esgotaremos este serviço desempenhado por corações tão abnegados. Se estamos aqui como gente de fé é porque em algum momento das nossas vidas houve um catequista”, completou.

Dom Joel também apontou a importância da vida em comunidade e em família para que a catequização cumpra o seu êxito. “Sem vida de comunidade, é muito complicado concretizar um encontro com Jesus Cristo. Isso por causa do vínculo profundo entre Cristo e a Igreja”, disse. “Família é importante para todo mundo. Tanto a comunidade como a família são enriquecidas pela figura do catequista”, explicou.

O secretário-geral da CNBB destacou ainda a urgência de falar sobre o tema. “Se insere em um dos grandes desafios da Igreja nos dias atuais: transmitir a fé às novas gerações. Se por um lado a família sempre foi o primeiro lugar para se ouvir a respeito de Jesus Cristo e do Reino de Deus, por outro, vimos assistindo já há algum tempo, o declínio dessa missão”, apontou. “Interessante que no lema do Simpósio enxergo o pedido das novas gerações para que lhes falemos do Evangelho, que ofereçamos testemunhos fortes, da vivência da boa nova da salvação”, completou.

“Agora, com o impulso dado, por exemplo, pelo Papa Francisco e com o Ano Amoris Laetitia, nós somos chamados a trabalhar pela família e, nesse trabalho, ajudar as famílias a serem os primeiros e mais importantes lugares de catequese”, concluiu o bispo auxiliar do Rio de Janeiro.

Confira aqui as palestras do Simpósio:

Simpósio

O 11º Simpósio Nacional das Famílias é uma realização da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, por meio da Comissão Nacional da Pastoral Familiar, com apoio da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *