Família

CF 2022: Família e processo educativo são debatidos em seminário

por Andre Luiz, 8 de abril de 2022, 0 Comentários(s)

O bispo da Diocese de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Ricardo Hoepers, explicou sobre a importância da família no processo educativo das crianças. Ele participou do segundo webinar da série especial sobre a Campanha da Fraternidade 2022, que este ano tem como tema ‘Fraternidade e Educação’ e o Lema: ‘Fala com sabedoria, ensina com amor’. O evento promovido pela Comissão para Cultura e Educação da CNBB ainda contou com a presença da professora doutora em educação (UFMG) e diretora institucional do Colégio Santo Agostinho, Aleluia Heringer Lisboa.

Foto: Reprodução/Youtube

“O evangelho nos diz que Jesus crescia em sabedoria, idade e graça. A sagrada família para nós se torna esse modelo e espaço sagrado que se torna uma escola de virtudes. O próprio Deus quis nascer em uma família e participar deste processo educativo dentro de um lar”, destacou dom Ricardo. “Quando falamos em família com a primeira educadora, reconhecemos esse núcleo de virtudes, onde se aprende e se ensina”, completou o bispo de Rio Grande (RS).

Por sua vez, Aleluia Lisboa ressaltou há espaços de educação formal e informal e que a família e a sociedade devem ser parceiras da escola. “Se há uma convergência, temos como influenciar na formação dessa criança. Não dá para se dissociar o que se aprende em casa do que se aprende na escola”, afirmou.

Em relação aos conflitos que possam existir entre escola e família, dom Ricardo lembrou o que o Papa Francisco apresentou na Exortação Apostólica Amoris Laetitia. “O que vale realmente é o bom uso da liberdade. Então, não podemos colocar condicionamento, temos que estar prontos para as intempéries da vida”, explicou. “Todos devem se envolver com a educação, onde todos nos sintamos responsáveis pela educação de todos”, disse o bispo.

A especialista mineira também avaliou a educação realizada atualmente por pais e mães que sofrem privações na infância e querem ofertar tudo que não tiveram aos seus filhos. “É uma educação que protege demais e enfraquece essas crianças, que não têm autonomia para resolver seus problemas”, apontou Aleluia.

Confira o bate-papo completo:

A mediação do seminário on-line foi feita pelo padre Crispim Guimarães, assessor eclesiástico da Comissão para a Vida e Família.

A CF 2022

Essa é a terceira vez que a temática da educação será abordada na Campanha da Fraternidade. O tema já foi objeto de reflexão e ação eclesial em 1982 e 1998. De acordo com a introdução do texto-base, foi “a realidade de nossos dias que fez com que o tema educação recebesse destaque, um tempo marcado pela pandemia da Covid-19 e por diversos conflitos, distanciamentos e polarizações”.

A CF 2022 é impulsionada pelo Pacto Educativo Global, convocado pelo Papa Francisco. Na carta convocação ao Pacto, o Santo Padre apresenta elementos constitutivos de uma educação humanizada que contribua na formação de pessoas abertas, integradas e interligadas, que também sejam capazes de cuidar da casa comum já que a “educação será ineficaz e os seus esforços estéreis se não se preocupar também em difundir um novo modelo relativo ao ser humano, à vida, à sociedade e à relação com a natureza”, conforme explicitado na Encíclica Laudato Si’, 2016, nº 215.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.