Igreja

Aberto o 3º Ano Vocacional com desafio para a Pastoral Familiar

por Luiz Lopes, 21 de novembro de 2022, 0 Comentários(s)

Foi aberto no último domingo, 20 de novembro, o 3º Ano Vocacional da Igreja no Brasil. A celebração se estenderá até o dia 26 de novembro de 2023 e tem por motivação comemorar os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. Essa proposta organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também apresenta um desafio para a Pastoral Familiar.

Segundo o bispo auxiliar de Manaus (AM) e membro da equipe de animação do Ano Vocacional, dom José Albuquerque, foi apresentada às pastorais, movimentos e serviços da Igreja no Brasil a proposta de unirem-se em oração, promovendo as vocações. “Só teremos vocações ao ministério ordenado e à vida consagrada, se nós tivermos famílias felizes, que vivam o matrimônio como vocação”, salientou.

Assim, o desafio é que os grupos possam conhecer os conteúdos do 3º Ano Vocacional e assim estarem unidos, “sonhando para que tenhamos mais famílias comprometidas com a construção do Reino de Deus”, disse dom José Albuquerque.

Confira a entrevista:

Tema

Inspirado no Documento Final do Sínodo dos Bispos sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, o tema do Ano Vocacional 2023 é “Vocação: Graça e Missão” e o lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33).

O tema “Vocação: Graça e Missão” se fundamenta na afirmação de que “a vocação aparece realmente como um dom de graça e de aliança, como o mais belo e precioso segredo de nossa liberdade”, conforme o parágrafo 78 do Documento Final do Sínodo dos Jovens.

Já o texto bíblico iluminador “Jesus chamou e enviou os que ele mesmo quis (cf. Mc 3, 13-19)” ajuda a aprofundar que a origem, o centro e a meta de toda a vocação e missão é a pessoa de Jesus Cristo.

O lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33) recorda os discípulos de Emaús: o coração que arde ao escutar a Palavra do Ressuscitado e os pés que se colocam a caminho para anunciar o encontro com o Cristo.

Desejamos que o Ano Vocacional ajude cada pessoa a acolher o chamado de Jesus como graça, seja uma oportunidade para que mais e mais corações ardam e que os pés se ponham a caminho, em saída missionária”, espera a Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *